Despertar; o convite da Era de Aquário

0

Durante os últimos 2000 anos da velha Era de Peixes, habituámo-nos a pensar que matar, roubar, trair, mentir, apanhar um ataque de raiva, contradizer ou desobedecer estava errado, era feio ou mesmo proibido, justificações suficientes para castigo, exclusão, punição tanto social, como familiar, como religiosa.

Fez parte deste tipo de educação condicionada levarem-nos também e por contrário a acreditar que bastava ser “bem” educado, obediente, humilde, trabalhador, respeitoso e capaz de seguir regras e ditames externos para se ser aceite, respeitado, integrado, visto como Santo ou Herói ou simplesmente, abençoado por Deus.

Se sabemos alguma coisa sobre a história do mundo, também sabemos que nem sempre os “maus” eram realmente maus e nem sempre os bonzinhos, eram realmente bonzinhos.
Tal como cada um de nós, sabe na sua própria consciência, que somos uma mistura dos dois, que somos capazes tanto do melhor como do pior. 

Ao contrário do princípio Oriental da polaridade sagrada, que tudo integra e harmoniza, este tipo de visão separatista Ocidental, Deus = Céu = Luz = Perfeição vs Homem = Terra = Sombra = Imperfeição, afastou-nos da nossa Essência Divina, do nosso Equilíbrio, da nossa Consciência Interior, impedindo-nos de gerir essas duas poderosas forças dentro de nós, o medo e o Amor.

A consequência de tão ignorante e ingênua visão do mundo e educação ou melhor dito, condicionamento mental a que estivemos sujeitos, levou-nos pelo medo, a rejeitar e a desconectar do nosso mundo interior, da fonte de Amor interna e a subjugar-nos às vontades externas, vindas não raras vezes de abusadores autoritário ditatoriais na forma de Pais, Reis e chefes religiosos.

Foram vidas e vidas vividas em desconexão profunda de nós mesmos e da fonte de Amor interior, numa vibração de medo permanente, de inconsciência da nossa Essência Divina. Ou seja, encarnações várias onde sem sabermos, estávamos a anular-nos a nós próprios, a abafar as nossas sombras, a criar variadíssimos desequilíbrios, ou seja, a gerar karma que teremos que limpar, se queremos realmente aproveitar esta encarnação para evoluir. Não é por acaso que vemos no tempo presente, a imensa onda de terapias e terapeutas em busca do retorno à sua Essência e Consciência Divina. 

Esta longa Noite Escura da Alma onde estivemos dormentes durante tantos séculos, convida-nos agora a um enorme Despertar. 

Mas afinal o que é Despertar, perguntam ainda muitos?

Despertar implica antes de mais relembrar o verdadeiro propósito da nossa existência, ou seja, reconectar com a nossa Essência Divina, Evoluir Espiritualmente, aceder a um novo patamar de experiências onde o Amor seja o Grande Valor, libertar e resistir às tentações do lado sombra e escolher corajosamente a expressão da luz e do Amor, seja em que ambiente for.

Despertar não significa então ser bonzinho, obediente, humilde como nos ensinaram a viver em busca do amor externo. A Nova Era está a exigir Amor interno, Amor Próprio, e para o conseguirmos, implica resgatar o Poder Pessoal de dizer sim ou não a tudo o que nos afasta de nós mesmos e da nossa integridade espiritual. O Amor passa a ser um estado de SER e não um estado de TER.

Despertar é aprender a viver a partir do centro, como dizia Buda, o Caminho do Meio onde a agenda social e a agenda espiritual, trabalham para o mesmo fim; a nossa evolução pessoal.

Se durante séculos, a fórmula da felicidade era TER uma relação, ter filhos, ter um bom trabalho, ter conforto material, ter reconhecimento social, mesmo que custasse o bem estar e a liberdade individual, a Nova Era convida-nos a descobrir o Indivíduo, a dar prioridade ao SER, a prezar o respeito pela diferença, a recuperar o seu Livre Arbítrio de poder escolher como quer viver de forma a poder SER quem realmente nasceu para ser.

Estamos a viver um tempo de gigante Revolução da Consciência. Pela primeira vez em milénios, estamos a ter a oportunidade de revolucionar totalmente a forma como vemos e vivemos no mundo. Principalmente a libertar a prisão do ego onde vivemos apenas para o exterior, para os papéis sociais, profissionais e familiares, para as infinitas tentações do plano material. 

Claro que vamos continuar a ter famílias, empregos, pais e o dinheiro tem o seu papel, mas não como fins em si e únicas razões de viver como tantos ainda vivem. Precisamos aprender a levar a Alma para a nossa vida, a sacralizar a rotina, a voltar a vermo-nos como irmãos de alma, a ouvir o que esta pede, a respeitar o que lhe faz ou não sentido, que plano ela traçou para a encarnação presente, que lições e aprendizagens se escondem no nosso mapa natal, de que formas a nossa história e patamar de evolução, difere de quem nos rodeia como honrá-la e ser-lhe fiel a cada momento da nossa vida.

Não é um convite fácil nem vai ser conquistado nesta vida. Mas num tempo em que assistimos ao fim de Século, fim de Milénio, fim de Era, à transição do primeiro para o segundo milénio e à conjunção de Júpiter, Plutão e Saturno em 2020, não tenhamos dúvidas que chegou o tempo da mudança e quem não entrar no comboio da transformação pessoal, irá sentir a frustração da sua própria resistência, adiando para uma nova encarnação esta tão extraordinária oportunidade de evolução.

Não desanimes com o estado do mundo actual pois o sofrimento que ainda vemos foi criado e ainda está a ser mantido por seres da velha Era dos abusadores, ainda desconectados da luz, envolvidos em karmas pessoais / sociais que não podemos compreender. Se queres fazer parte da mudança do mundo e evoluir como indivíduo, ocupa-te de ti mesmo, leva a paz ao teu mundo pessoal, foca a tua energia no Amor e não dês atenção ou alimentes o medo.

Da minha parte, cá estarei a honrar o meu compromisso de apoiar, de levar alguma luz, cura e consciência a quem sinta que precisa dessa ajuda e orientação. O stress, a ansiedade, a depressão, a resistência à vida são a consequência da desconexão da luz. Ou seja, vivemos muito tempo numa literal escuridão espiritual. Mas já não tem que ser assim. Chegou o tempo de reacender a Luz interna. E por mais difícil ou mais trabalho que vá dar, vai valer a pena!

Bem hajas!
Vera Luz

 

Imagem de Ajay kumar Singh por Pixabay

Em que consiste uma consulta comigo?

Partilhe =)

Sobre o autor

Deixa um comentário

*

code