Bye bye 2020, Welcome 2021

0

Muitos livros se irão escrever à conta dos eventos do ano de 2020.

Os financeiros irão estudar os altos e baixos dos mercados e moedas
Os comerciantes irão alterar os seus esquemas de marketing e questionar novas formas de valor interior/exterior
A medicina irá rever protocolos e rever as suas fórmulas perante a saúde do ser humano
A política irá analisar o seu “verdadeiro” papel na sociedade
Os sociólogos terão muito material para observar o ser humano e perceber o seu grau de sobrevivência e resiliência perante o imprevisto
Os psicólogos irão estudar os efeitos negativos do medo e do controle na procura da felicidade
Os astrólogos e numerólogos irão ver o guião dos seus estudos e previsões a ser vivido no mundo material, assim como a dar entendimento às propostas de evolução desta mágica horinha cósmica que todos estamos a viver.

Na verdade, olhando para o processo de evolução espiritual pela lente planetária, há muito que este ano estava previsto. Ele foi o estrondo e a espuma da rebentação de uma onda que começou a crescer em 2008 com a entrada de Plutão em Capricórnio. Que nos propôs mudanças profundas por volta de 2010 aquando da grande Cruz Cardinal que nos arrastou para o fundo do poço por volta de 2012 com o início de Saturno em Escorpião, que trouxe convites de mudanças gigantescas em 2018 e que depois de ganhar altura, rebenta este ano de 2020 com a conjunção de Plutão, Júpiter e Saturno em Capricórnio.

Olhando para trás, tivemos como prioridade até agora o mundo exterior, o plano material, explorado ao limite como fonte de felicidade, através dos conceitos;

A família
A política
A religião
A ciência
O poder material
O sucesso profissional

Aos poucos vamos vivendo a desilusão em todas as áreas acima citadas como fonte de felicidade pois curiosamente, nenhuma responde às questões existenciais.
Depois da devastação da Natureza, do desrespeito pelo lado sagrado da Vida, de políticas castradoras e ditadoras, do consumismo desenfreado, dos apegos e desilusões das relações, do egoísmo e seu típico desrespeito pelo outro, das injustiças sociais como o racismo ou as lutas religiosas, aos pouquinhos a consciência do indivíduo e do seu papel de responsabilidade sobre o coletivo começa a emergir.

Num futuro próximo, a família, a política, a religião, a ciência, o materialismos e a profissão não irão desaparecer, mas nenhuma dessas áreas fará sentido enquanto o equilíbrio pessoal do próprio indivíduo estiver em causa. E sem consciência pessoal, o equilíbrio não é possível.

Não é por acaso que desde os anos 60, começaram a surgir os primeiros sinais de Desenvolvimento Pessoal, a Astrologia e a Numerologia saíram do mundo oculto onde sobreviveram nos últimos séculos às fogueiras da religião e voltaram a ser fontes de conhecimento pessoal e de entendimento do nosso lugar no Cosmos.

Com a passagem de Plutão por Virgem, começaram a surgir as mais variadas terapias que nos desligaram da busca da perfeição perante o Deus religioso e nos orientaram para a consciência pessoal e o auto aperfeiçoamento interior. Hoje, com a presença de Saturno e Júpiter a activar o eixo Aquário-Leão e com Plutão a juntar-se em 2024, o Indivíduo, vai passar para primeiro plano. Não ao nível do ego ou apenas associado a papéis sociais de filho, parceiro, pai ou Dr., mas sim ao indivíduo com “I” grande, completo, inteiro, consciente da sua divindade e da sua dualidade luz e sombra, em harmonia com o momento presente.

Para trás vai ficar a onda, as voltas na areia, o estrondo com o respectivo arrastar de tudo o que não tinha qualidade ou que não está preparado para se render ao plano maior de evolução e de aprendizagem da lição do amor na Terra.

Este fim de ano, depois da tempestade, o Universo traz a bonança, depois da noite vem a madrugada com a conjunção de Júpiter e Saturno no grau 0º de Aquário em dia de Solstício. E atenção pois quando digo bonança ou madrugada não digo paz eterna ou tranquilidade permanente ao som dos passarinhos e que todos os problemas vão magicamente desaparecer. Digo sim que seremos cada vez mais capazes de nos reconectarmos com a luz e não sermos tão facilmente arrastados pela sombra. Que, caso houver abertura interna e predisposição para o crescimento que ele será mais acessível, que chegaremos mais depressa ao entendimento e cura das situações.
Aconselho por isso vivamente alguma leitura astrológica sobre este raro e maravilhoso fenómeno pois algures e de alguma forma na nossa vida, ele irá acontecer.

Claro que as coisas não vão mudar de repente e nesta escola cósmica haverá sempre quem esteja na 2ª classe, quem já ande no 11º ano ou quem já esteja no meio da faculdade. Importante sim é tomarmos consciência de qual o nosso lugar no momento presente, de onde viemos, em que estado estamos e para onde vamos. E não estou a falar só da nossa relação com o mundo exterior mas muito em relação com o mundo interior.

Há quem diga que a Era de Aquário começa este dezembro nesta Grande Conjunção.

Embora ninguém saiba a data exacta do seu começo, eu diria que ela já se vem anunciando desde os anos 60 quando Júpiter passou por Plutão ainda em Virgem.

Se tivéssemos conscientes do propósito ou intenção da nossa existência, da verdadeira agenda cósmica a que fomos convidados, se voltássemos a reler as mensagens que antigos sábios Egípcios e Gregos nos ensinaram muito antes do catolicismo, ficaríamos envergonhados com a nossa prestação tanto pessoal como social. Ficaríamos chocados com o quanto nos afastámos do plano original e dos preços terríveis que estamos a pagar pela nossa ignorância.

Cumprindo a agenda espiritual da aprendizagem do amor, teríamos o poder de fazer da Terra um Paraíso, uma sociedade em que o respeito pela diferença e o espírito de cooperação seriam os primeiros de muitos valores. A ignorância dessa agenda, trouxe-nos à realidade que vivemos; cheia de doenças, perdas, materialismo, miséria, guerras, violência, desrespeito pelo outro, abusos de poder enfim, o estado do mundo de hoje.

Se a Terra fosse uma pessoa, poderíamos ver este momento como o pós adolescência e o princípio da maturidade e da idade da sabedoria.
Olhando para trás vemos violência de toda a espécie, injustiças nas mais variadas áreas, abusos a todos os níveis, ignorância, julgamento, culpa, vitimização e tantas outras dores do ser humano. Quase todas, para não dizer mesmo, todas, fruto da ignorância espiritual em que vivemos.

Muitos irão dizer ou sentir; “mas eu sou boa pessoa, ajudo o próximo, faço sacrifícios por todos à minha volta, cumpro responsabilidades, estou sempre pront@ para ajudar o outro. Porque não consigo ser feliz, sentir-me abençoada com a felicidade ou protegida da dor e sofrimento?”

Ao que eu respondo; essas crenças e princípios são o que resta de uma agenda religiosa a que estivemos sujeitos durante séculos e que nunca prezou a individualidade e as respectivas aprendizagens de cada um. Essas eram as orientações que recebemos como forma de conduta da única fonte de orientação moral a que estivemos expostos durante 2000 anos. Isso era o que fazíamos porque era o que nos era ensinado e porque era o que víamos fazer. Era o que fazíamos sem consciência ou por obrigação. Foi o que nos instruíram para obedecer mas não a sabedoria que precisávamos para nos guiar ou ajudar a fazer a escolha certa.

Mas, e se um dia descobrires que afinal essas fórmulas e princípios pouco ou nada tem a ver com o dito real propósito de evolução espiritual?
E se um dia te for mostrada outra diferente forma de estar, ser e escolher que realmente te faz sentido e te mostra que o caminho da abundância é mais fácil do que parece?
E se essa nova e diferente fórmula com mais sentido e muito mais lógica de aplicar te convidar a mudar radicalmente a tua forma de pensar, sentir, acreditar e viver?
E se para te alinhares com essa nova e diferente forma de pensar, sentir, acreditar e viver, tiveres que deixar ir as tuas velhas crenças, princípios e verdades que te orientaram durante a vida inteira já para não dizer durante vidas?
E se a fórmula mágica para a tua cura fosse a simples capacidade de dar entendimento e fazeres as pazes com o momento presente, seja ele qual for, já conseguirias?
E se a ponte para a abundância se reduzisse a dar resposta positiva, corajosa e amorosa ao momento presente, estarias pront@?

A perda é um convite à reorientação, é o sinal de aviso que devemos repensar as nossas escolhas, é a proposta de mudança. Seja doença, acidente, toxidade, violência ou mesmo morte, é a Vida a ajudar-nos com a sua sabedoria superior, a cumprirmos o nosso projeto de evolução. Por isso, depois de momentos de muitas mortes, sejam elas por guerras, pandemias ou desastres naturais, dão-se grandes booms de nascimentos. Ou seja, as mesmas almas a reencarnar para continuar o seu projeto de evolução, actualizado numa nova época, vivido num novo corpo através de um novo mapa, cheio de novas oportunidades de superação.

Esta energia que está a ser activa neste momento e que irá ser reforçada daqui a poucos anos com a entrada de Plutão em Aquário, que não visita há cerca de 250 anos, é uma oportunidade riquíssima de mudança. Ao contrário da velha postura de quem culpa e outro ou a sociedade sem consciência de que é parte dela, o indivíduo do futuro irá sentir que já não se pode esconder. Que já não se pode desresponsabilizar. Que já não basta ser responsável perante os outros ou quando representa os papéis sociais mas sim como indivíduo na sua viagem pessoal mas como parceiro no coletivo.

A energia de Aquário pede responsabilidade pessoal sobre si mesmo, sobre o seu projeto de evolução pessoal, pede que use os seus talentos e dons (Leão) ao serviço do colectivo, (Aquário).

  • Questões a ter atenção para os próximos tempos e que já começaram a nossa realidade e a invadir as consultas de 2020;
  • Investir em trabalho de consciência e desenvolvimento pessoal de forma a integrar a dualidade que somos e que tem já hoje infinitas fontes e terapias como por exemplo a PNL,
    Astrologia, Numerologia, Hipnoterapia, etc.
  • Estudar as leis herméticas e saber aplicá-las na realidade do dia a dia de forma a deixarmos ir a tendência a julgar, culpar, vitimizar e criticar a diferença.
  • Tornar a liberdade como valor prioritário quando ao serviço de ser quem sou e de cumprir o meu propósito pessoal.
  • Adoptar estilos de vida mais simples, mais ecológicos, mais limpos.
  • Aprender a trocar reação por resposta. O trabalho de evolução é uma viagem interior, jamais estará dependente de algo ou alguém no exterior e por isso a tentativa de buscar a felicidade fora de nós irá ser substituída pela harmonia interna.
  • Libertar o trabalho mecânico e apostar nos recursos e talentos pessoais, percebermo-nos como peça essencial na roda social, descobrirmos qual a nossa melhor contribuição para um mundo melhor.
  • Redescobrir a consciência da igualdade, aprender a focar no que nos une como seres humanos e não no que nos diferencia.
  • O julgamento, o bullying, a inferioridade, a superioridade, a supremacia seja ela de que natureza for, a vitimização serão vistas como desequilíbrios psicológicos, como doenças do “ego”, como comportamentos inaceitáveis socialmente e tratados em centros holísticos onde a consciência espiritual devolva o indivíduo ao seu estado de equilíbrio natural
  • O livre-arbítrio será visto de forma completamente diferente daquela que nos foi ensinada. Não mais estará apenas ao serviço de fazer o bem para os outros mas sim de fazer o bem para si mesmo e de manter o próprio em bom estado.
  • A auto-gestão do próprio estado de bem-estar pessoal, mental, emocional, físico e espiritual ditará o critério de qualidade das nossas escolhas e será a base da medicina do futuro. (algo que os orientais fazem há mais de 5000 anos)
  • Manter uma energia elevada será a via mais rápida para a manifestação da abundância por isso aparecerão novas e diferentes formas de subir a nossa energia como por exemplo os animais, cuidar do planeta, criar comunidades ecológicas e de respeito social, voltar à vida simples de relação direta com a natureza.
  • A busca de emprego já não será apenas baseada em troca de dinheiro e serviços, mas passará a ser escolhida de acordo com o próprio projeto pessoal da pessoa e se faz sentido a relação com aquele espaço. Por exemplo, alguém que nasce para ser terapeuta e vai parar a um banco. Ou alguém que nasceu para ser artista e que se aprisionou ao curso de direito por escolha dos pais. Ou seja, teremos que ser a pessoa certa no sítio certo e não a pessoa certa no sítio errado.
  • O sistema de ensino, a escolha do curso terá de estar em harmonia com o caminho de vida da pessoa, terá que respeitar as aprendizagens pessoais do próprio.
  • O valor da fidelidade passa a ser usado para o próprio e não tanto em relação ao outro. Se nos estamos a trair a nós próprios numa relação tóxica ou num emprego chato, precisamos ser fieis a nós próprios e criar as mudanças necessárias para restaurar o equilíbrio perdido e elevar a nossa vibração. Aprender então a respeitar a nossa vontade de sair implica aprender a respeitar a vontade de sair do outro.
  • O foco no indivíduo desta energia de Aquário irá também mostrar que a liberdade para manifestar, viver e respeitar a diferença, nossa e dos outros, é essencial e por isso a rebeldia faz parte das suas características.
  • Não mais um ou meia dúzia manda nos outros, mas sim cada um rege-se a si mesmo, em liberdade, consciência e responsabilidade pessoal.

Ainda temos uns dias até ao fim de ano e por isso deixo como sugestão um dos mais antigos segredos não só para a cura interior mas também para a libertação Karmica das energias negativas da nossa vida, em especial no que toca ao ano de 2020;

A Gratidão

Por isso mesmo afirmemos, Grat@ pelo ano de 2020!!

Diz um antigo mas sábio princípio que não evoluímos senão por amor. Ou seja, o que não amamos, não libertamos. E só seremos capazes de amar, quando focamos e confiamos na jóia escondida na lama. Quando descobrimos a

No meio das lamas todas deste ano, na forma de perda, medo, doença, desemprego, confinamento, que cada um de nós seja capaz de encontrar a sua jóia de 2020 e que apenas com ela, já sem lama, atravesse para 2021.

Muito mais haveria para dizer sobre este momento e por isso reforço a importância de estarmos conscientes deste momento poderoso e de mudança que estamos a viver. Leituras, webinars, workshops, consultas, meditação são as vias pelas quais despertamos e aprendemos a viver atentos ao que nos rodeia e não apenas a sobreviver como zombies inconscientes.

Desejo muito a todos que esta Grande Conjunção vos traga Abundância e Luz para as vossas vidas e que 2021 seja a oportunidade que precisamos para dar início a uma vida mais feliz, mais abundante e com mais consciência espiritual.

Bem hajam!
Vera Luz
Natal 2020

 

Imagem de Comfreak por Pixabay

Partilhe =)

Sobre o autor

Deixa um comentário

*

code