As Casas Astrológicas – Trânsitos

0

Embora as Casas do Zodíaco tenham as mesmas representações de áreas de vida para todos nós, irão ser vividas de forma diferente, dependendo do Signo que as abre, do Regente do Signo e seu estado no mapa, dos Planetas que lá se encontram e dos trânsitos planetários que lá passam.
Por essa razão não devemos generalizar e os resumos abaixo são mesmo muito compactos pois o mesmo transito será vivido de forma diferente por cada um.
Ajuda saber que determinada Casa Astrológica está a ser visitada para possamos viver estes tempos mais conscientes e responsáveis mas também, qual o Planeta que a visita.

Por exemplo, trânsitos de;

Sol – vem iluminar, tornar consciente, mostrar direção, lembrar individualidade, propor a integração do lado lunar. Trânsitos do Sol vêm mostrar problemas, onde ainda não somos fieis a nós próprios, onde vivemos à sombra de alguém ou exigimos exagerada atenção de todos.

Lua – vem trazer sensibilidade, expor emoções, trazer o inconsciente ao consciente, convidar à libertação, desapego e à maturidade emocional. Trânsitos de Lua, principalmente a Lua Progredida, podem revelar problemas de apego, de imaturidade e dependência de cuidarmos ou sermos cuidados e convidam à maturidade e responsabilidade pessoal.

Mercúrio – vem questionar, convidar a pensar, analisar, compreender, comunicar, aprender, ensinar, criar pontes de comunicação e entendimento, ver o mundo por outro ponto de vista. Trânsitos de Mercúrio vêm revelar problemas de comunicação, de consciência sobre si e o mundo, de resistência mental sob a forma de teimosia e mente fechada.

Vénus – vem trazer valor, beleza, amor, qualidade, revisão de valores, questões de amor próprio e valorização pessoal, tanto interior como exterior. Trânsitos de Vénus podem mostrar problemas relacionados com falta de amor próprio, falta de valorização pessoal e merecimento, falta de confiança e segurança em si mesmo e também relacionados à finanças ou relação do próprio com o dinheiro.

Marte – vem convidar à ação, iniciativa, independência, determinação, foco, movimento de autonomia, de preferência novo, que faz sentido ao próprio e por isso não raras vezes, solitário e confrontador se necessário. Trânsitos de Marte revelam problemas relacionados com iniciativa, direção, medos, hesitação, dúvida sobre si mesmo, cobardia.

Júpiter – vem convidar a expandir horizontes geográficos, mentais, ideológicos, diários, a sair da zona de conforto, a procurar a próxima etapa na evolução pessoal, a questionar a vida e a rota escolhida, a fazer uma revisão existencial do que faz ou não sentido na vida. Trânsitos de Júpiter mostram onde estamos a viver desconectados do nosso propósito e da nossa verdade pessoal, onde nos contraímos, resistimos à mudança e onde nos submetemos a vontades e verdades alheias.

Saturno – vem lembrar que somos responsáveis pelas nossas escolhas e rumo de vida, convidar ao amadurecimento, à responsabilidade pessoal e social, é o tempo de ser adulto, de escolher fazer a coisa certa, de agir de forma íntegra, de resgatarmos a autoridade pessoal.
Trânsitos de Saturno mostram através do que é difícil e doloroso, as dívidas karmicas que temos em cada casa, o que nos impede de evoluir, criando limitação, frustração, adiamentos, exigência, frustração e disciplina. Alteração de dinâmicas tóxicas onde mandamos nos outros ou somos mandados.

Urano – vem ajudar a libertar velhas prisões, vem convidar a ser diferente, individualista, a sair da caixa, a ser atrevido, a agir por si mesmo, a procurar a liberdade de ser fiel a si mesmo, a declarar o seu direito de ser livre e de viver a sua vida à sua maneira. Trânsitos de Urano mostram onde estamos presos, que tipo de prisões temos, onde iremos tomar consciência dos nossos carrascos para que nos possamos libertar dos mesmos.

Neptuno – vem convidar à cura, empatia, vontade de derrubar barreiras e integrar, descobrir a lição e aceitar as coisas, pessoas e eventos tal como são, libertar ilusões e expectativas irrealistas que impediam a aceitação e o amor incondicional. Neptuno vem relembrar que a dualidade é uma ilusão e que todos somos um, na mesma viagem de evolução. Trânsitos de Neptuno podem mostrar onde ainda nos iludimos, onde ainda não aceitamos algo ou alguém ou não fizemos as pazes com a vida e os outros.

Nos exemplos que dei abaixo orientei-me por Plutão que nos convida a um processo de limpeza, libertação de transformação de tudo o que até à sua chegada era tóxico, sem qualidade e sem função no processo de evolução. Trânsitos de Plutão mostram onde ainda resistimos à vida, onde os nossos demónios internos governam a nossa vida, onde apegos e jogos de manipulação nos mantêm prisioneiros.

Trânsitos na Casa 1
Proposta de revisão total do Eu, da imagem, da consciência pessoal e de como no s projetamos no mundo.
Tempo de libertação de pesos do passado tais como pessoas, crenças, valores, dependências, apegos ou qualquer outra forma de prisão que nos impediu de cumprir o nosso caminho e a nossa missão pessoal. Proposta de empoderamento do eu que permita ao próprio escolher, agir e viver de acordo com a sua bússola interna e não mais por referências externas.
Necessidade de assumir controle sobre a própria vida e de libertar o que ou quem quer que impeça esse empoderamento de acontecer.
Renovação da imagem, mudança de estilo, coragem de mudar de visual, cuidado com o corpo, assumir as suas preferências com confiança e segurança, sem medo de críticas ou julgamentos.
Não é raro haver uma maior ligação ao corpo, vontade de voltar ou renovar exercício físico, religação da mente ao corpo, alimentação.
Qualquer tipo de máscara ou imagem falsa tende a cair nesta altura para dar lugar a uma mais natural e genuína apresentação. Acontece por consequência um afastamento de pessoas que julgam negativamente a originalidade e a afirmação da diferença e um aproximamento de um tipo de pessoas que aceitam e valorizam a expressão livre e verdadeira do eu.
Estes trânsitos irão mostrar não só o resgate do nosso poder pessoal sobre a nossa vida, mas primeiro mostrarão onde perdemos o nosso poder, onde, como e com quem gastávamos a nossa energia, na sombra de quem vivíamos, a quem cedemos o nosso poder pessoal. Ao longo destes anos aprenderemos a ser mais corajosos, a dar a cara, a sair da zona de conforto, a caminhar mais sozinhos, a ganhar mais confiança, coragem e amor próprio.

Trânsitos na Casa 2
Proposta de revisão total dos valores interiores e exteriores, do trabalho, do dinheiro e sentido de segurança e estabilidade
Tempo de revisão sobre a forma como usamos (ou não) as nossas qualidades, os nossos recursos, as nossas paixões na forma como ganhamos o nosso dinheiro. Que preços elevados mentais, emocionais e espirituais pagamos na forma de exaustão, desgaste, depressão, sacrifício pelo dinheiro que levamos para Casa. Tempo de repensar o valor interior vs aquilo que recebemos, revisão do merecimento, da capacidade que temos para viver com muito mais qualidade. Não é raro os trânsitos dos planetas lentos provocarem instabilidade financeira, mudança de emprego, mudança de fonte de rendimento, questionamento do papel do dinheiro na nossa vida. Por exemplo, quem nunca foi financeiramente independente, pode começar a ganhar o seu dinheiro assim como no polo oposto o materialista desapega-se da ilusão do valor das coisas e descobre ou aprende a valorizar mais os valores humanos.
Segurança é uma palavra chave da Casa 2 e por isso iremos ser convidados a rever a segurança como estado de ser e não como estado de ter e a proposta de que os recursos internos estejam alinhados com o dinheiro que ganhamos.

Trânsitos na Casa 3
Proposta de revisão na área da mente, aprendizagem, ensino, comunicação e também convívio, irmãos, interesses e viagens pequenas.
Mudança completa da forma como comunicamos, aprendemos, estudamos, ensinamos, que por sua vez implica revisão profunda de crenças, valores, ideias, pontos de vista, argumentos e verdades absolutas. A proposta dos trânsitos convida a abrir espaço para a curiosidade, novas formas de pensar e ver o mundo, libertação de crenças limitadoras, revisão de valores, abertura para uma visão mais ampla, aberta, curiosa, mais humilde e mais espiritual da vida. É normal aparecerem oportunidades para aprender novas matérias que até ali não eram consideradas, expandir a mente, desenvolver a consciência pessoal, investir em novas formas e técnicas de comunicação que permitam o melhor da Casa 3; viver com a mente curiosa e aberta capaz de criar com o outro saudáveis pontes de comunicação e relação. São típicos dos trânsitos da Casa 3 convites para fazer cursos, sair mais, aprender coisas novas, escrever um livro, lançar projetos de comunicação e pode até envolver mudança de cidade, de bairro, ou viagens regulares

Trânsitos na Casa 4
Proposta de revisão relacionada com a família, com as memórias familiares, com os ancestrais, com a casa física mas também a casa interna e respectivas estruturas sólidas. 
A Casa 4 refere à mãe, à infância, à casa, à família, aos ancestrais, os laços de sangue, os bens da família e todos os envolvidos no laço familiar. Logo, trânsitos dos planetas à Casa 4 irão levantar alguns destes temas. É natural por isso que haja mais foco nas pessoas que compõem a familia, responsabilidades sobre familiares em caso de doenças, mudanças, compra e venda de casas, pode haver morte de familiares, divórcios, conflitos. Os apegos são típicos desta casa, por isso as mudanças terão em vista desapego, mais autonomia e mais responsabilidade sobre a estrutura emocional de cada um e a responsabilidade sobre a herança financeira emocional e espiritual da família. Não é raro quando há planetas natais nesta casa, haver dinâmicas de infância complexas, por vezes desafiantes que condicionam o próprio no seu crescimento e adiando o seu amadurecimento. Aquando dos trânsitos na Casa 4, pode ser o tempo de amadurecer, desapegar, sair de Casa, fazer obras, criar a própria estrutura, comprar casa e criar novas raízes, a saída para o mundo do trabalho, mudança de emprego, ou seja, estes trânsitos requerem amadurecimento e responsabilidade na criação, manutenção e revisão de estruturas lembrando sempre que a proposta é conquistar cada vez mais independência e estabilidade a nível pessoal.

 

Trânsitos na Casa 5
Proposta de revisão de identidade, consciência pessoal, o que respeita à nossa diferença, Amor próprio, criatividade e filhos.

Trânsitos de Casa 5 convidam a revermos que papéis representamos, na família, com os amigos, nas relações românticas, como pais, como profissionais e se estão ou não alinhados com quem nós somos e com a nossa missão pessoal e com as lições que viemos aprender. É uma Casa ligada á criatividade e ao prazer mas é por excelência a Casa do Amor Próprio, embora quando este falta, tendemos a projetar nos filhos, nas paixões, na arte ou em símbolos de valor. Embora seja uma casa que convida ao amor, à alegria e ao entusiasmo quando é puro e genuíno, ela torna-se problemática quando não há amor ou pior ainda, quando confundimos e projetamos o amor em coisas e pessoas. Esta falta de amor próprio esconde dois problemas que tendem a vir ao de cima nos trânsitos de Casa 5; a sensação de inferioridade e superioridade. É muito comum encontrar pessoas cheias de potencial, dons, talentos e qualidades artísticas e criativas extraordinárias, que só os descobrem e valorizam nestas alturas. Pelo contrário, quem se exibe pelo ter ou por uma qualquer máscara de ilusão de superioridade, tem nestes trânsitos a oportunidade de se libertar das mesmas, de ganhar humildade e de se reconectar com a sua verdadeira essência. Lembrar que os trânsitos de Casa 5 vêm reconectar-nos com a nossa essência, com a nossa alegria, com o nosso amor próprio e com a nossa capacidade de criar com paixão algo que doaremos ao mundo. Filhos, paixões ou amores, criatividade capacidades artísticas, dons e talentos serão as áreas de vida a ter em atenção.

Trânsitos na Casa 6
Proposta de revisão da rotina, organização do dia a dia, burocracia, alimentação, saúde física e temas relacionados com animais domésticos
Os trânsitos de Casa 6 trazem o convite de mudança da nossa rotina de forma a vivermos com mais harmonia, saúde e qualidade. A Casa 6 tem a fama de não ser uma casa confortável pelo seu grau de exigência, tarefas e obrigações diárias, mas quem as cumpre vive descansado e de consciência limpa, sabendo que limpou, organizou, arrumou o seu mundo e por isso está mais livre para si mesmo e para a sua harmonia interior. A saúde / doença pode ser a forma pela qual percebemos que não estamos a viver em equilíbrio ou a respeitar as necessidades da nossa alma e uma doença será a forma pela qual iremos questionar a forma como vivemos. Dietas, mudanças, acabar com vícios, iniciar exercício físico, saúde, assuntos de bem estar e desintoxicação, procura de bons terapeutas e médicos serão uma prioridade. Rever a rotina, o tipo de trabalho, a disciplina diária, ou seja, onde e como gastamos a nossa energia diária, serão tema constante nos trânsitos de Casa 6. Por fim os animais, caso os haja, serão provavelmente um tema ou na vinda de um novo, ou na doença ou partida de um velho amigo. Importante é sempre lembrar que o que vem, vem por bem.

Trânsitos na Casa 7
Proposta de revisão das relações e formas de relacionar, vida social e parcerias.
Os trânsitos de Casa 7, dependendo do Planeta em questão, trazem sempre revisão da forma como nos relacionamos e se já aprendemos a lição do equilíbrio entre dar e receber, não apenas nas relações íntimas mas em todas. É comum tanto o início de uma relação nova como o fim de uma existente, principalmente se revelaram com o tempo não ter qualidade. Questões de submissão, autoridade, apego, dependência emocional e/ou financeira, traições, abandono ou mesmo de encontrar a pessoa certa serão todas possíveis e melhor se entenderão as dinâmicas com o mapa pessoal de cada um. Porque a Casa 7 abre o hemisfério social, pode ser um tempo de sair do anonimato e dar mais a cara, exposição social e sair para o mundo. Dependendo do planeta em trânsito podemos sentir o convite de Júpiter para questionar o sentido espiritual da relação, de Urano para libertar uma relação ou dar mais espaço às relações, de amadurecer e resgatar autoridade se for Saturno, de parar de idealizar as pessoas com Neptuno. Seja qual for, não seremos capazes de fugir a uma proposta de viver mais conscientes e equilibrados nas nossas relações.

Trânsitos na Casa 8
Proposta de revisão dos assuntos mais sensíveis e íntimos como sexo, dependências financeiras, medos inconscientes, temas tabu, inseguranças e dinheiros conjuntos
A Casa 8 representa o nosso poder pessoal, vontade, coragem, segurança e autonomia emocional e financeira. Não raras vezes, ou seja, enquanto os medos e inseguranças nos dominarem, enquanto não houver ainda consciência dessas sombras em nós, delegamos em alguém todos esses poderes, por medo, insegurança, cobardia, dependência e irresponsabilidade pessoal, criando assim apegos e jogos de manipulação terríveis sem necessidade. Plutão, o Grande Mestre da Casa 8, tem como função levar, tirar, limpar, remover esses apegos, abrindo assim espaço para a cura interior. Os trânsitos de Casa 8 convidam a rever essas sombras, confrontam-nos com os nossos demónios internos que quando não reconhecidos, se fazem representar em demónios externos. É por isso um tempo de terapia, de olhar para dentro, de coragem, de descobrir que somos mais fortes e capazes do que imaginávamos, de autonomia emocional e principalmente de desapego de tudo e todos a quem nos agarrámos por falta de amor e confiança pessoal. Se o tema é dependência emocional, iremos descobrir que sobrevivemos sozinhos. Se o tema é dependência financeira, iremos descobrir que somos capazes de ganhar o nosso dinheiro. Se o tema é medo de avançar, de seguir a intuição e largar a toxidade na nossa vida, seremos empurrados para o precipício onde descobriremos que conseguimos voar. Importante mesmo é lembrar que a proposta é libertarmo-nos de todo e qualquer medo/apego que nos limite, e recuperar a coragem capaz de enfrentar qualquer obstáculo e isso só é possível avançando e não evitando.

Trânsitos na Casa 9
Proposta de revisão de crenças, do rumo espiritual de vida, de questionamento sobre o que nos faz sentido, de necessidade de viver a nossa verdade, de expandir a realidade
Os trânsitos de Casa 9 provocam não raras vezes uma crise espiritual ou existencial. É o tempo de questionar a vida até ali, de rever a rota, de questionar quem somos, de onde viemos e para onde vamos. Regida por Júpiter, trânsitos da 9 abrem horizontes, levam-nos mais longe, mais alto, mais perto do nosso trilho original. É comum velhas formas de estar e viver já não fazerem sentido, substituir velhos valores e crenças por novos e mais atualizados e não é raro incluir uma expansão do mundo tanto na forma de consciência espiritual como na forma física das viagens. Mudanças de país estão incluídas assim como mudanças radicais da filosofia de vida. A Casa 9 convida sempre a estudos filosóficos, vontade de entender e chegar mais perto de Deus, descobrir o significado por trás dos eventos do mundo terreno e por isso é chamada a Casa da sabedoria. Sem este conhecimento superior, caímos numa ignorância espiritual profunda e na tentação de acreditarmos que o mundo é um caos, nas injustiças, na sorte e azar e na vitimização, afastando-nos perigosamente da visão maravilhosa da Casa 9 de que tudo tem uma razão de ser. É por isso que esta é a Casa das Leis de Deus que nos lembra que o Universo nasceu de uma polaridade ordenada, iluminada e amorosa e que tudo é uma expressão dessa Ordem.
Importante lembrar que qualquer mudança, seja ela impulsionada pelo próprio ou vinda de fora, terá sempre a proposta de alinhamento interno, de estarmos melhor do que estávamos antes, mesmo que assim não pareça.

Trânsitos na Casa 10
Proposta de revisão de carreira, imagem pública, objetivos profissionais ou sociais, respnsabilidade pessoal sobre si mesmo
Trânsitos de Casa 10 trazem revisão de carreira, imagem pública, conquistas e objetivos e responsabilidade social e se estão ou não alinhados com a proposta de encarnação. Por essa razão tanto podem ser trânsitos de libertação, fim e busca de um novo rumo como, pelo contrário, podem ser de reconhecimento, sucesso e promoção profissional. Nem um nem outro terão nada a ver com sorte ou azar mas sim com alinhamento com o propósito do nosso mapa. Por ser uma Casa de responsabilidade, autoridade e leis pode manifestar-se em questões com a justiça, processos em tribunal, multas, queixas. A Casa 10 é por excelência a Casa do poder, da autoridade, da ambição da necessidade de reconhecimento mas é necessário ter cuidado com exageros pois tanto pode fazer cair o mais poderoso do pedestal como catapultar para um lugar de poder um anónimo pela sua integridade e pelo seu sentido de dever e responsabilidade pessoal. Por ser a Casa pública, social, do local de trabalho mas também de poder, não é raro virem ao de cima questões de autoridade, abusos de poder vs submissão, questões com autoridades várias, processos de tribunal que são normalmente expostos para serem resolvidos e equilibrados. Bem aproveitados os trânsitos de Casa 10 devem para expandirmos a nossa presença social, ganhar mais responsabilidade pessoal, cívica e social e descobrirmos formas de contribuir para uma sociedade melhor.

Trânsitos na Casa 11
Proposta de revisão dos grupos a que pertence, das amizades, circuitos sociais e responsabilidade social / humanitária
Os trânsitos de Casa 11 ajudam a reorganizar a nossa vida social, levando os amigos que já não vibram connosco e fazendo atrair novas pessoas que nos irão aproximar mais da nossa responsabilidade pessoal / social. Ou seja, como podemos contribuir para um mundo melhor. Seja na forma de iniciativas pessoais, organizações, grupos, partidos políticos, clubes desportivos, associações de várias naturezas onde normalmente nos iremos rever mais numa do que noutra. O poder do grupo de mudar o mundo está na base destas associações e cabe a cada um de nós descobrir o nosso contributo pessoal na criação de um mundo melhor. Por isso é comum nos trânsitos de Casa 11 sentir afastamento de amizades superficiais ou sem orientação específica e sentir uma atração positiva por pessoas que reconhecem e incentivam o potencial de cada um ao serviço do todo. Dependendo da história de cada um, não é raro encontrar pessoas que criam associações e grupos de apoio, de vários tipo de ajuda, de troca de informações ou bens, de salvamento, que podem envolver ideias, pessoas, animais, a natureza, enfim o que quer que ressoe e onde a nossa alma sente que tem um contributo a fazer. Ao contrário da Casa 4 que nos juntamos por laço de família, na 11 juntamo-nos por ideias, ideologias, orientações sociais, políticas e humanitárias.

Trânsitos na Casa 12
Proposta de revisão de si mesmo e do seu inconsciente, necessidade de silêncio e solitude para lidar com a bagagem emocional que traz de vidas passadas, tanto qualidades como defeitos.
Trânsitos na Casa 12 pedem paragem, reflexão, introspecção, análise pessoal e/ou com ajuda de terapeutas sobre si mesmo e sobre todas as dinâmicas que o fazem ser como é. A Casa 12 é por excelência a Casa do inconsciente, ou seja, a Casa para onde atiramos tudo o que ainda não somos capazes de lidar. Tal como um guardião, o inconsciente protege-nos daquelas energias ou sombras até que venha o tempo de cura, o tempo que sejamos capazes de lidar, aceitar, trazer à consciência, curar essas sombras. Os trânsitos de Casa 12 é isso que fazem, lembrando que o signo, o regente, os planetas lá presentes e o de trânsitos irão mostrar que tipo de sombras são. Por ser a última Casa do zodíaco, haverá sempre temas de fim, limpeza, libertação, cura, aceitação, pacificação com questões do passado. É comum por isso aparecem na nossa vida pessoas, eventos, questões que ficaram pendentes e que voltam agora para um fecho amoroso. Uma das características dos trânsitos da Casa 12 é a sensação de solidão que pode ser desconfortável para alguns ou de solitude quando aproveitamos e até agradecemos esse mágico e profundo trabalho de cura. Por ser um trabalho exigente, que implica alguma sensação de isolamento do mundo e sentir as velhas sombras e cargas emocionais negativas a emergir em busca da cura, os transitos de Casa 12 podem ser confundidos com uma depressão quando na verdade estamos mais perto da libertação do nunca. Mas idealmente e bem vividos, seriam uma mistura de tempo livre, e espaços de cura na forma de terapeutas, livros de auto-ajuda, cursos de consciência pessoal, viagens e retiros espirituais para que o tempo seja aproveitado da melhor forma e para preparar o maravilhoso trabalho dos trânsitos na Casa 1!.

Vera Luz

Photo by form PxHere

Share.

About Author

Leave A Reply