A dor é Alquímica

0

Mas o que quer isto dizer?

Alquimia é um método ancestral químico/espiritual que propunha transformar os metais pesados em Ouro embora fosse apenas uma metáfora para a verdadeira intenção ou proposta que era transformar o homem e a sua densidade ou sombra em Deus, leveza e fonte de Amor.

Este processo envolve transmutação, morte e renascimento, mudança do velho estado para o novo e fica implícito que não será nem leve nem indolor. Ou seja, a dor é precisamente o activador da mudança, o impulso para libertar a densidade, o fogo purificador que permite queimar a densidade e revelar o ouro escondido. A passagem da escuridão para a Luz.
Segundo os princípios alquímicos, essa Viagem Iniciática Espiritual à qual todos estamos sujeitos, quer tenhamos consciência deles ou não, passam pelas seguintes 4 Fases;

Nigredo – momento do choque ou da dor que nos desperta e convida para a viagem da cura, que nos acorda do estado de inconsciência e nos prepara para um processo de transmutação.

Albedo – convite à transição entre a velha realidade e a nova que vai envolver limpeza, responsabilização pelo próprio estado, cura das velhas feridas, libertação de velhos valores, crenças, apegos, dependências e condicionamentos vários que impedem a evolução de acontecer.

Citredo – busca por ajuda, redefinição do novo Eu, abertura a uma nova forma de viver com novos valores, novas crenças e princípios, mais alinhados com o nosso processo pessoal e missão espiritual de evolução.

Rubedo – encontro com uma nova verdade, nova consciência, vibração mais elevada, um novo Ser mais iluminado resultado da transcendência do velho para o novo ser.

Diz uma frase famosa que “A dor é inevitável, o sofrimento é opcional”

Há então que perceber a diferença entre dor e sofrimento.

Como vimos nas 4 fases da Alquimia, na primeira do Nigredo a dor é precisamente o activador do processo de evolução ou purificação. Vemos pelas fases seguintes o “protocolo” exigido por este caminho da Mestria, para que passemos de uma velha realidade para outra mais saudável.

No entanto, nem todos estão abertos ou conscientes desta viagem. A maior parte nem sequer sabe que esta proposta espiritual existe e é real. Outros não têm a Fé para confiarem no desenrolar da mesma e por isso a RESISTÊNCIA é o maior obstáculo, o nosso maior inimigo, a grande prova a ser superada.

Esta resistência pode tomar várias formas; medo, ignorância, culpa, arrogância, manipulação, apegos e dependências várias, tudo esquemas de fuga ao processo das 4 Fases Alquímicas essenciais à nossa evolução e que são a origem não da dor, mas sim do sofrimento em que nos mantemos a nós próprios quando resistimos à transformação.

Seja a dor psicológica, emocional, física ou espiritual, ela esconde todo um simbolismo que é necessário compreender, há uma mensagem a descodificar e uma lição a reter e cada uma destas etapas vão muito para além do que a nossa mente lógica e racional é capaz de entender. É a consciência espiritual ou intuição, aberta e disponível para conceitos filosóficos e abstratos, possuidora de uma sabedoria intemporal que nos irá revelar os segredos que se escondem por trás da rotina do dia a dia.

Por isso, a dor que cada pessoa traz para uma consulta e que por ignorância ou resistência já gerou sofrimento, precisa ser analisada pela lupa espiritual, descoberto seu propósito, aprendida a sua lição, transmutada a densidade para que então sim, possamos aceder ao Novo Eu, ao Novo Elixir que tanto ansiamos.

Se queres perceber melhor as tuas dores, marca a tua consulta enviando email para veraluz@veraluz.pt

Bem hajas e até já!
Vera Luz

Imagem de Anke Sundermeier por Pixabay

Partilhe =)

Sobre o autor

Deixa um comentário

*

code