Ser Mulher vs Ser Feminina

0

Num tempo em que cada vez mais se fala em energia, já não faz muito sentido falar do papel da mulher na família, como mãe, como matriarca ou sequer do seu papel na sociedade, seja dentro do casamento seja no seu papel activo como contribuinte e participante da sociedade numa qualquer empresa.

Desde os anos 60 que se discute o feminismo tanto no seu lado positivo como no seu lado negativo. Se por um lado equilibrámos direitos, resgatámos regalias e reclamámos igualdades perante os homens, por outro perdemos a nossa capacidade de estar perto dos filhos e de cultivarmos a nossa comunidade onde se partilham histórias, onde se criam vínculos, onde nos sentimos apoiadas pelas outras mulheres da nossa “tribo”. Perdidas num mundo de homens, longe da toca que seria o abrigo da nossa Alma, sem espaço de qualidade para o sentir e respeitar o mundo interior, acabamos por nos sentirmos sozinhas, frustradas e cansadas por andarmos a lutar uma luta desigual.

Sim, hoje podemos votar, temos a liberdade de fazer o que queremos, temos os mesmos direitos e regalias que os homens e de um ponto de vista terreno, foi um imenso passo, uma conquista importante que nos deu um modo de viver aparentemente mais equilibrado. Do ponto de visto energético, emocional e espiritual, temos ainda muito trabalho pela frente…

Passo a explicar.
Do ponto de vista físico, o corpo masculino e o corpo feminino são apenas manifestações físicas das energias femininas e masculinas presentes em tudo o que existe. O célebre circulo do Yin e Yang não é mais do que o símbolo do equilíbrio entre a energia Yin (feminina) e Yang (masculina). Tudo o que existe pode ser dividido desta simples maneira. O Sol e a Lua, o dia e a noite, Marte e Vénus, a alegria e a tristeza, o positivo e o negativo, o Ar e o Fogo, a Terra e a Água, Acção e Emoção, enfim .. é uma lista interminável onde podemos arrumar practicamente tudo o que existe.

A ciência revela-nos hoje com alguma segurança que tudo o que existe é energia. Indo um pouco mais fundo, um simples átomo, é a mais pequena quantidade de matéria que mantém os seus princípios fundamentais. Ou seja tal como a gota do Oceano continua a ser H2O, também o Átomo é indivisível, mantêm a fórmula original de todos os compostos energéticos. Protões, neutrões e electrões que depois se vão aglomerar de diversas formar para criar toda a diversidade que conhecemos.

Da mesma maneira que dentro de cada gota de água existe uma quantidade de hidrogénio e oxigénio, dentro de cada Átomo existe energia positiva e energia negativa, ou seja, energia masculina e energia feminina. Vamos agora simplificar, se o Átomo é indivisível e composto de energia masculina e energia feminina, logo, TUDO o que ele compõem é feito de energia masculina e de energia feminina.. certo? Então também o ser humano é um composto da mistura das duas energias. Para este fenómeno se tornar ainda mais óbvio, precisamos apenas definir os conceitos de Feminino e Masculino e para simplificar vou dar apenas palavras chave.

Energia Feminina: Elementos Terra e Água, sentir, noite, passividade, interior, intuição, fragilidade, sensibilidade, centro, força interior, vulnerabilidade, emoção, nutrir, cuidar, Vénus, prazer, desfrutar, Lua.

Energia Masculina: Elementos Fogo e Ar, acção, dia, actividade, exterior, busca, força, coragem, brilho, ego, força exterior, resistência, arrogância, Marte, agir Sol.

Seja a mais frágil, insegura e medrosa das mulheres, seja o mais corajoso, forte e agressivo dos homens, todos nós temos dentro numa muito especifica fórmula, energia masculina e energia feminina. O desafio? O equilíbrio. Ninguém admira ou se inspira num homem que apenas representa a força, a agressividade, a acção e a coragem da mesma maneira que ninguém respeita uma mulher que vibra apenas no sentir, na fragilidade, na passividade e na intuição. Aqueles que realmente nos inspiram são só que já conseguiram um determinado grau de equilíbrio entre as duas energias.

Sabendo agora as palavras chave de cada energia, facilmente chegamos à conclusão da energia predominante no mundo em que vivemos certo?

Ou seja, a partir do momento em que a mulher, representante da energia feminina e da (sobre)vivência da mesma no mundo, vive sujeita ao excesso de uma qualquer energia masculina ou simplesmente abandona as suas características para passar a competir com a energia do homem, tentando a todo o custo provar que consegue ser igual a ele, criou a um nível global, todo um desequilíbrio energético. Numa sociedade patriarca, gerida maioritariamente por homens e orientados por um Deus Pai, homem também, estamos hoje a viver as consequências desse abandono na violência e excesso de agressividade do mundo, dentro de nós, entre nós, contra a Mãe Natureza em que descartámos quase por completo as características essenciais ao equilíbrio da energia feminina.

Como disse antes, este desequilíbrio está a acontecer dentro de todos nós e não só das mulheres. Por isso e como reacção contrária energética, nunca antes vimos tantos homens com qualidade femininas, muito mais sensíveis, frágeis e passivos numa busca inconsciente por esse invisível equilíbrio. Quem sabe não serão os abusadores de vidas passadas que vêm agora em busca do equilíbrio?

O mundo não precisa de mais mulheres a competir com homens da mesma maneira que um homem jamais vai dar à luz ou amamentar um bebé. O que o mundo precisa é de mais representantes dessa bela energia feminina do amor, do cuidar, do sentir, do tocar e mais do que provas de força exterior e egóica, o mundo precisa sim de força interior e humildade.

Para todos, em especial para as mulheres, que este dia seja um tempo de reflexão, de consciência, de respeito e de resgate do que temos de mais belo dentro de nós…

Bem Hajam

Vera Luz

Partilhe =)

Sobre o autor

Deixa um comentário

*

code