O poder que temos de mudar o mundo

0


– O que faz uma pessoa ter uma oportunidade melhor perante outra?
– O que nos leva quase inconscientemente a escolher ir ou não a um lugar que se revelará muito importante na nossa história?
– O que nos faz nos dias de hoje aceitar ou recusar um convite online?
– Porque ou como fomos parar a determinados sítios que hoje são tão familiares?
-Como nos cruzámos com pessoas que vieram a ser chaves da nossa evolução?
– Como fomos parar a certas circunstâncias que foram tão importantes para nós??
– Porque nos aconteceu o que nos aconteceu??
– Porque estamos hoje onde e como estamos?

A todas estas questões eu daria apenas uma resposta;
– Forças ou energias inteligentes que têm uma agenda própria.

Tudo o que te acontece e todos os que te rodeiam têm uma contribuição valiosa na tua história Karmica. E porque ninguém nos ensinou sobre essa nossa vertente, desconhecemos essa realidade por completo.
Conclusão; temos uma mente lógica a tentar entender conceitos asbtratos. Ou uma mente social a tentar entender princípios espirituais. Ambas sem sucesso…

Gosto de ver a nossa vida como uma gigante peça de teatro onde o actor principal somos sempre nós. 24h por dia! Essa história, tal como nas novelas ou numa peça de teatro, vai-se desenrolando e criando movimentos permanentes de pessoas e acontecimentos, sempre em busca do final feliz. No mundo terreno, o final feliz seria a realidade ideal ou a vida perfeita ou o amor para sempre. Na visão espiritual o final feliz é a aceitação das aprendizagens que a realidade devolve e a evolução espiritual através das mesmas.

Na minha visão da vida como uma gigante peça de teatro, uma orquestra escondida vai alternando entre músicas excitantes que nos acompanham em momentos de movimento, de coragem, de determinação e superação bem sucedidas e músicas nostálgicas tocam quando a vida nos convida a parar, a sentir, a gerir o que nos aconteceu, a lidar com as velhas realidades que teremos que libertar para que novas continuem a surgir.

O nosso maior erro está em buscar a felicidade em algo ou alguém ou ver a vida ou o outro como um fim em si. O nosso maior erro está em acreditar que ao controlarmos ou criarmos a realidade perfeita (pessoa+relação+emprego+casa+sucesso+paz+saude=felicidade) que iremos ser felizes. O nosso maior erro está em procurar no exterior a relação ideal, o emprego ideal, os filhos ideais, as férias ideais… tanta ilusão a gerar tanta desilusão…

A libertação acontece quando descobrirmos que a nossa evolução não depende de nada nem ninguém mas sim da nossa pacificação com o que é. Que já podemos ser felizes aqui e agora quando descobrirmos as aprendizagens escondidas por traz de tudo o que já se fez presente na nossa realidade. Que não é o exterior que precisa ser ideal mas sim nós que precisamos aprender a descobrir que o exterior JÁ É ideal para o que precisamos aprender. Que a felicidade não é um estado de TER mas sim um estado de SER e sobre esse decidimos nós.

Os nossos desafios não são entre nós e os outros ou o dinheiro ou a doença ou a perda, mas sim entre nós e a VIDA. E é a inteligência da Vida que se manifesta através de pessoas, oportunidades, desafios, doenças, encontros e acontecimentos, Karmicamente preparados e vibratória e energeticamente alinhados com o propósito individual de cada um, trazendo não o que queremos mas sim o que precisamos.

Desconhecer esta visão espiritual da vida é o que nos prende à acusação ao próximo, à falta de entendimento que depois nos faz resvalar nas mais feias emoções e atitudes do ser humano tais como o medo, a culpa, a raiva, a vitimização, a sensação de injustiça, o julgamento, a agressividade, o fundamentalismo e outras que conhecemos bem na maioria dos dias de hoje.

Mais do que paz e harmonia o mundo precisa de sabedoria espiritual, precisa de consciência humanitária, precisa de desenvolvimento pessoal, precisa de consciência Karmica e resgate do conceito de amor como a emoção que a todo o ser humano une. Como seria maravilhoso ver os poderosos a discutir formas diferentes de amar e respeitar o próximo…

O amor que tanto ansiamos no mundo e à nossa volta precisa de ser resgatado pelo próprio, ou seja, por cada um de nós. E isso implica antes de mais, ir para além da realidade material e através da sabedoria e consciência espiritual, curar a nossa própria energia.
Sejas mais ou menos activo socialmente, com mais ou menos poder na mudança do mundo, lembra que tens sempre, a cada momento, o poder de mudar a tua energia pessoal e elevá-la perante as circunstâncias em que te encontras.
Usa bem esse poder! <3

Que o teu mantra possa então sempre ser;

“O amor é a resposta, não interessa a pergunta.”

Vera Luz

Partilhe =)

Sobre o autor

Deixa um comentário

*

code