Lei do Karma – Resumida

0

Lei do Karma mal aplicada:

Eu rego a relva do vizinho esperando e confiando que o vizinho ou alguém venha regar a minha.

Fico zangada porque ninguém aparece, a minha relva está seca e a do vizinho está verde.

Vou culpar e julgar o vizinho como “mau” e vitimizar-me pela minha relva seca.

Lei do Karma bem aplicada:

Eu cuido da minha relva até que ela fique saudável e verde.

Com o tempo que me sobra ajuda quem precisa, dando o exemplo e explicando como eles podem cuidar da relva deles.

A quem ainda insiste em regar a relva do vizinho, descuidando a sua própria relva, ficam as perguntas;

1º Porque gastas a tua energia na relva do vizinho se ele também a pode regar?
2º Como ficas se a tua ficar seca porque gastaste a tua água a regar a relva do vizinho?
3º Porque achas que o vizinho quer ou precisa que lhe regues a relva?
4º Como te sentes quando o vizinho escolhe com o seu livre arbítrio não regar a tua relva?
5º E se a grande lição espiritual do vizinho é aprender a regar a sua relva sozinho?

Vera Luz

Partilhe =)

Sobre o autor

Deixa um comentário

*

code