Em que consiste uma consulta comigo?

2

Uma das muitas alegrias do meu trabalho é ver pessoas marcar consultas recomendadas por outras. Ter alguém que no meu site se inspirou a marcar uma sessão já me faz extremamente feliz pelo trabalho que lá investi.
Mas a recomendação passa-a-palavra é de facto especial.
Fico sempre a imaginar a conversa entre ambas, o entusiasmo passado ao ponto de levar a alguém a sair da sua zona de conforto e seguir o poderoso conselho recebido.
Mas reparei com o tempo que estas pessoas que aparecem “orientadas” por alguém, nem sempre percebem o que vêm fazer. Realmente não é fácil transmitir as emoções, as aprendizagens, os desbloqueios emocionais e as tomadas de consciência que acontecem numa sessão e daí por vezes o entusiasmo transmitido não seja claro suficiente para quem vem pela primeira vez perceba em que consiste o meu trabalho.
Para uns eu iria falar sobre o futuro com cartas, para outros eu iria `limpar o karma´, outros ainda em busca de confirmação da sua condição de “vítimas” das circunstâncias.

Independentemente de como vêm para a consulta, o meu propósito é sempre o mesmo; que saiam mais conscientes de si mesmos, mais responsáveis pela sua energia, mais curados de projeções, da vitimização, da culpa e da sensação de injustiça, mais atentos aos movimentos inteligentes da vida e mais humildes sobre o que atraem à sua volta.
De acordo com os tempos karmicos de cada um, tenho perfeita consciência que uns estão mais disponíveis e abertos do que outros para receber/aceitar certas informações que falam mais ao nível da alma do que ao nível da personalidade. Não é fácil aceitar a ideia de que a nossa estabilidade financeira vai sofrer um abalo ou que a nossa segurança relacional vai ser posta em causa. Mas confio sempre que a informação sagrada dos mapas e o seu propósito de cura irá fazer ressonância com o espírito sábio dentro de cada um e irá ajudar a furar as resistências permitindo que a luz chegue onde ainda não chegou.
Deixo então alguns pontos que são abordados em cada sessão:

1- Vamos usar o mapa astrológico e numerológico para analisar que energias trazemos de vidas passadas, que resistências trazemos, que potenciais já desenvolvemos, onde oferecemos resistência criando como consequência o karma da vida presente.

2- Perceber a vida presente e a sua proposta de cura e transformação dos aspectos passados em novas experiências que se irão apresentar ao longo do nossa vida. Ou seja, quando percebermos que tipo de pessoa fomos, como vivemos em vidas passadas, começa a fazer sentido a proposta de vida actual como cura desses padrões pois a nossa existência obedece a um continuum e esconde a proposta de abrir novos padrões. Sem esta consciência ficamos presos ao velho e familiar.

3- Descobrir o papel de cada pessoa na nossa vida. Tanto as que mais gostamos como as mais desafiantes têm um papel importantíssimo na nossa evolução devolvendo cada uma aspectos tanto da nossa luz como da nossa sombra. Percebermos porque estão lá é essencial para a cura e equilíbrio dessas mesmas relações. Caso contrário ficamos presos no julgamento e projeção adiando assim a libertação dessas energias e pessoas.

4- Integrar toda a informação acima no tempo, nos ciclos numerológicos e nos trânsitos astrológicos. É importante e tranquilizante olharmos para trás e percebermos como a vida nos convidou a fazer mudanças profundas alinhadas com esses ciclos sagrados, para que dessa maneira nos possamos preparar para as propostas futuras.

5- Caso haja vontade de aprofundar, as sessões seguintes serão dedicadas à terapia que passará pelo trabalho da criança interior, pela regressão a vidas passadas, pelo contacto com o eu superior, pela limpeza energética, pela Timeline Therapy e muitos outros exercícios reveladores.

6- Reconhecer a proposta de vida e aprender a trabalhar com os ciclos permite-nos confiar nos mesmos, fluir melhor e mais inteligentemente com a vida, devolve-nos a serenidade tantas vezes perdida e desperta-nos para a responsabilidade de cumprirmos a nossa missão.

Cada vez mais resisto à ideia de avançar para uma regressão a vidas passadas na primeira sessão com alguém que não só não conheço como ela própria ainda não percebeu a sua história e padrões karmicos. Porque foi pela regressão que me apaixonei, durante muitos anos foi o que fiz. Mas se fui testemunha de muitos processos maravilhosos de descoberta de vidas passadas, a maioria deixava sempre questões por responder, memórias que nem sempre faziam sentido imediato, dúvidas sobre o que era ´visto que nem sempre tinha forma de integrar.

Aos poucos fui percebendo que precisava de mais ferramentas que complementassem a regressão a vidas passadas, que permitissem que a pessoa percebesse mais da sua história karmica, principalmente quando a regressão não dava resposta ou acrescentava entendimento às questões do momento. Encontrar o propósito da encarnação presente considerando que já houve um “antes” e haverá um “depois” passou a ser uma prioridade para mim, tanto a nível pessoal, como profissional.

…. e quando o discípulo está pronto, o Mestre aparece……

No meio da maior crise da minha vida, onde o exterior mostrava assustadores sinais de mudanças, em que a rotura na relação era apenas um facto adiado e o trabalho começava a revelar uma enorme crise de identidade, a Astrologia aparece e revela todo o seu potencial de consciência, cura e transformação e convida-me a alinhar-me com o meu propósito de evolução.

A partir daí aprendi que a vida através dos movimentos planetários, não nos traz o que queremos mas sim o que precisamos e essas maravilhosas propostas estão todas escondidas no nosso mapa. Ou seja, antes ainda de nos aventurarmos na regressão que pode ou não ser esclarecedora, a Astrologia, conta a nossa história.

Passei anos a estudar, a aplicar todos esses ensinamentos astrológicos tanto na minha vida pessoal como em cada consulta que fazia, e, aos poucos rendia-me à magia e percebia que, para entendermos quem somos hoje no presente, precisamos integrar não só quem fomos no passado como quem intencionámos vir a ser na vida presente.

Mais tarde, o estudo da numerologia mostrou que não só confirma a informação astrológica como acrescenta detalhes e curiosidades maravilhosos à nossa viagem espiritual.
Sem essa linha de continuidade que nos liga ao passado e ao nosso potencial futuro, o nosso presente perde razão de ser, perde o rumo e o sentido de existência e continuidade.
Integrar estas duas ciências antes da regressão, passou a ser a base de todo o meu trabalho.

A regressão a vidas passadas é importante como complemento da nossa história presente, para encontrarmos o fio condutor da nossa existência, para desbloquear padrões emocionais, para que possamos preparar um futuro com consciência onde esses mesmos padrões do passado têm oportunidade de serem curados.

Grata a todos os que se atreveram a querer saber mais sobre si mesmos e me deram a oportunidade de aprender, descobrir e observar como cada momento de cada vida é absolutamente mágico ⭐️

Vera Luz

Mais informações no link abaixo:

Consultas

Partilhe =)

Sobre o autor

2 comentários

  1. Graça Gonçalves em

    Vera vivo longe, Suíça. Mas adorava ter um consulta consigo. Não me posso deslucar a Portugal. Como posso fazer? Bem Haja!

Deixa um comentário

*

code