E quando o passado volta?

1

E depois de muito lutarmos para nos livrarmos de padrões negativos e frequências densas do nosso passado, eis que o mesmo desafio renasce das cinzas…
A nossa primeira reação perante tal fenómeno é de frustração e desânimo pois faz-nos acreditar que ainda não nos conseguimos libertar daquelas velhas energias. A vida implacavelmente mostra-nos que as energias novas que tanto ansiamos não vêm porque as esperamos mas sim quando as merecermos, ou seja, quando nós próprios decidirmos que merecemos melhor.
A proposta escondida nestes testes é a possibilidade de nos libertarmos dessas velhas energias, conscientemente. Sim porque muitas das “libertações” não são mais do que fugas ao velho onde ainda não há consciencia das energias que de facto acreditamos merecer. Apanharmo-nos em situações idênticas a situações passadas não quer então dizer que não tenhamos evoluído nada.
Quer sim dizer que finalmente já detectamos o padrão negativo antes de cairmos nele inconscientemente.
Quer dizer que chegou o tempo de provar que realmente mudámos a nossa atitude perante o mesmo desafio passado.
Quer dizer que já temos ferramentas novas para responder ao mesmo desafio de forma confiante e segura.
Quer dizer que já podemos escolher não mais alimentá-lo com a nossa energia e dessa maneira libertá-lo da nossa vida.
Quer dizer que a noção de que merecemos melhor e a nova visão de abundância já ultrapassou a velha.
Quer dizer que já podemos sair daquela velha energia com compaixão pelo nosso passado e amor pelo presente.
O nosso trabalho não é julgar as energias que chegam a nós como boas ou más. O nosso trabalho é apenas o de sentir a energia que chega e responder-lhe a partir de uma postura de amor próprio. A partir dessa postura saberemos quando aceitar ou rejeitar o que chega a nós.

Bem Hajam!
Vera Luz

Partilhe =)

Sobre o autor

1 comentário

Deixa um comentário

*

code