A transformação de Plutão

0

 

Como Plutão nos atinge?

Trânsitos de Plutão são os mais fortes e mais profundos de todos os trânsitos planetários: é o convite (sem direito a recusa) a uma transformação total e completa de um modo de ser para outro. É comum a experiência chamada de “Noite escura da alma”, onde uma qualquer morte e renascimento deverão acontecer.

É um Planeta que representa a simbologia do Poder e do Controle e também dos opostos da impotência ou ausência de poder.

Por isso durante os trânsitos de Plutão a proposta de equilíbrio levará a cada um o que cada um precisa;

o abusador será convidado a sentir a impotência, o impotente será convidado a resgatar o seu poder. Não será fácil para nenhum passar pelos respectivos processos de morte e transformação essenciais à conquista de um novo estado, mas não terão como fugir. Ou seja, o abusador do poder terá oportunidades de entregar o seu ego (abuso de poder), o abusado terá oportunidades de entregar o seu medo (falta de poder).

Seja para quem for, a transformação nunca será fácil.

Plutão traz-nos sensações de fim, de limite, de perda, de impotência, de pânico e medo e não raras as vezes sentimos que estamos bloqueados ou perdidos no escuro sem saber como lidar com essas sensações profundas e deseperadas.

É um processo que exige uma profunda confiança nos processos de crescimento espirituais e “obriga” a uma rendição ao que a Vida nos mostra como sendo o verdadeiro equilíbrio e justiça e não o que “nós” queremos acreditar ou achamos ser esse mesmo equilíbrio e justiça.

Quantas e quantas vezes já aprendemos e percebemos a triste figura que fizemos no passado lutando por causas que se vieram a revelar tão erradas ou mesmo ridículas para nós??

Por isso mesmo Plutão convida ao desapego daquilo que antes (achávamos) que controlávamos e a que uma nova postura mais humilde se instale.

Quer queiramos quer não o Sr. do Poder e do Controle irá equilibrar balanças até ao fim de Setembro, sejam elas balanças internas ou externas, de excessos ou de faltas já para não dizer, ambas!

Não são portanto noticias nada fáceis para quem gosta de estar no controle…

É nestas alturas que somos então levados aos limites das mais variadas maneiras tantos nas lutas com os nossos demónios interiores como exteriores pois é precisamente nestas lutas que o nosso ego é exposto e a verdade das nossas sombras revelada.

Porque Plutão tem que ser tão violento perguntam muitos??

Não é Plutão que é violento propriamente mas sim a nossa resistência a aceitar os processos Karmicos de crescimento e as Leis Universais.

No caso dos abusos de poder, o que dói é a resistência à entrega, à desistência, à rendição e em ultima análise à Fé de que sempre que entregamos parte do nosso ego, é-nos devolvida mais consciência da nossa alma.

No caso do impotente, daquele que ainda vive do medo do seu próprio poder interior o que dói é a resistência a enfrentar o medo, é a resistência à acção corajosa, à iniciativa de defesa.

Para muitos um trânsito de Plutão será de entrega da espada do poder, para outros será o momento de resgate da espada do poder.

Mas como seres duais que somos a viver experiencias duais, o ideal é que aprendamos a distinguir ambas as  situações para que possamos responder positivamente.

Plutão é o senhor das profundezas. É ele que nos mostra que o que considerávamos um chão seguro é afinal uma areia movediça que nos vai obrigar a removê-la para que encontremos partes de nós escondidas até então.

Bem Hajam!

Vera Luz

Partilhe =)

Sobre o autor

Deixa um comentário

*

code